Oficina/Museu do Carnaval de Loulé - 2016

Este ano fiz 3 visitas à oficina/ museu do Carnaval de Loulé, durante três manhãs acompanhei os trabalhos de preparação do Carnaval.

Na primeira visita, como tinha acontecido no ano anterior fui logo muito bem recebido pelos responsáveis da  oficina, que me  relembraram as regras e me deixaram à vontade. 

Encontrei um espaço em constante  mutação, cheio de vida, com trabalhadores de um lado para o outro, em que não se percebia o que era nova e velho;  reciclavam-se alguns dos bonecos e  carros alegóricos  de outros carnavais, pois à que reutilizar todos os recursos disponíveis.
Debrucei-me um pouco mais sob os trabalhadores e artistas, uns cortavam madeiras para os carros e raspavam restos para serem novamente aplicados, Vasily para aqui, Vasily para ali,  era o nome que mais se ouvia  na oficina.

Captei uma artista que esculpia no esferovite, as asas do que viria ser uma águia associada a uma sátira sobre futebol e ao Benfica.
No segundo dia concentrei-me mais em captar os diferentes trabalhos desenvolvidos pelos artistas, escultores e pintores.
Na zona de pintura uma das cabeças em destaque era dum desenhador de banda  desenhada, Louletano que tinha falecido  e que se prestava homenagem durante o Carnaval.
No fundo da oficina, atrás dos carros alegóricos já prontos,  encontrei despojos de outros carnavais, que por ali vão ficando à espera de quem sabe serem reciclados e usados novamente.
No terceiro e ultimo dia, foi dia do encontro dos Urban Sketchers Algarve, era dia de tirar os carros alegóricos da oficina para os levar para a avenida, pois o desfile acontecia durante a tarde.

Subi a uma zona de galeria  que tem uma vista panorâmica sobre a oficina, mas acabei por desenhar a zona museu,  dum lado uma parede com quadros que explicam a história e evolução  do Carnaval de Loulé/ antigamente designada batalha das flores, desde o seu nascimento, do outro mais despojos, mas com tanta conversa com outros desenhadores, acabei só por fazer um desenho, que ficou incompleto tendo de recorrer  a algumas fotos para o acabar.

Sem comentários:

Enviar um comentário