Risco 65


Rua das Necessidades

Devido ao crescimento das  cidades, ao seu constante movimento, aos apelos do consumismo, do ter e não do ser , onde o dinheiro é quem manda,  foram-se perdendo diversos valores, que em outra hora eram muito importantes, como a proximidade, o companheirismo, a solidariedade, etc... fazendo assim com que as pessoas, se fossem  tornando mais individualistas, só pensando   nas suas vidas, perdendo na maioria dos casos o respeito pelo outro, mesmo no seio das suas próprias famílias, só se lembrando dos outros quando precisam de ajuda.

A realidade ilustrada  é uma pequena e estreita  rua de uma qualquer grande cidade mundial, cheia de símbolos de multi-culturalidade.

Esta rua esta cheia de lojas, que publicitam e vendem o que consideramos ser as novas doenças do futuro, as necessidades, solidão, falta de amor, falta de compaixão pelo próximo, no geral o esquecimento de valores humanos.  

Nela passam pessoas de vários tipos as que ajudam, não ajudam, as indiferentes, etc... Damos maior relevância e valor no desenho  a dois tipos de pessoas. As que não ajudam mas que passam a vida a dizer que gostariam de o fazer, mas por alguma razão não o fazem, carregando consigo um "saco de desculpas" ,como o senhor no desenho e as pessoas que ajudam, que dão cor à vida de outros, simples anónimos que contribuem para um pequeno bem estar de poucos, mas que podem  influenciar muitos, representado pela senhora de vestido vermelho, a única pessoa colorida que passa nesta rua, que tenta iluminar  toda esta obscuridade do ambiente.
Por muito ocupados que estejamos, nas nossas vidas, seja com o que for, não arranjemos desculpas, e ajudemos o próximo, mesmo que seja pouco e por pouco tempo, no seio das nossas famílias.

Street of needs
Due to the growth of cities, to its constant movement, to the calls of consumerism, have and not be where the money is the boss, we have been losing several values, that in another time were very important, as the proximity, the fellowship, solidarity, etc. .. doing so with that people, if they were making more individualistic, just thinking in their lives, losing in most cases the respect for others, even within their own families, others remembering only when they need help.
 The reality illustrated is a small and narrow street of any large city, full of multi-cultural symbols.
This street is full of shops, that advertise and sell what we consider to be the new diseases of the future, the needs, loneliness, lack of love, lack of compassion by the next, in general, the forgetfulness of human values.

There are people of various types walking in this street, the ones that help, the others that not help, the indifferent, etc. .. We give greater relevance and value in the drawing, to two types of people. Those that don't help but who spend their lives to say they would like to do, but for some reason I can not do, carrying a "bag of excuses", as in the drawing and the individuals that give color to the lives of others, simple anonymous that contribute to a small few welfare, but that may influence many, represented by the Lady of the red dress, the only  person with color that passes on this street, which attempts to illuminate this whole dark environment.

For very busy we are, in our lives, is with what is, we can not find excuses, we have to help the next, even if it is a little and for a short time, within our families.

Sem comentários:

Enviar um comentário